sexta-feira, 7 de abril de 2017

Jovens e adolescentes participam de Semana Missionária


A Diocese de Barra do Garças no Mato Grosso, realizou uma Semana Missionária, ação evangelizadora inserida no Projeto da Rota 300. A iniciativa envolveu jovens e adolescentes missionários em um trabalho expressivo na paróquia São Francisco de Assis, entre os dias 04 e 10 de março. Os missionários levaram Nossa Senhora Aparecida às famílias, aos doentes e jovens afastados da Igreja. “Os jovens tiveram o privilégio de entender que a Mãe Aparecida é para todos e que seu amor e carinho nos leva a ser alegres discípulos de Jesus”, afirma Ketlin Letícia Souza Santos uma das jovens que participou da missão. Segundo ela “sentir que aquelas famílias estavam sendo curadas interiormente e que puderam renovar o amor por Jesus e Maria, foi um momento de bênção”.

A Diocese de Barra do Garças, realiza a peregrinação com a imagem de Nossa Senhora Aparecida desde abril de 2016, quando aconteceu a Romaria da Juventude, no Santuário da Padroeira do Brasil. Nessa celebração o bispo diocesano de Barra do Garças, dom Protógenes José Luf recebeu a réplica da imagem de Nossa Senhora Aparecida, que passou a peregrinar pela diocese. O objetivo é criar a unidade entre os vários grupos e expressões de jovens, buscando em Cristo coragem e ânimo para se tornar protagonista na sociedade. O Projeto Rota 300 foi lançado para envolver as juventudes na celebração dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida no âmbito do Ano Nacional Mariano.

A Semana Missionária em Barra do Garças fez um convite aos jovens para se unirem enquanto filhos de Deus e anunciar a boa nova do Reino.

Thyfanny Layanna Brandão Alves também participou com entusiasmo. “Eu sou muito grata e feliz por esta experiência com a Mãezinha Aparecida. Foi uma transformação e conversão pessoal saber que não só levei Maria aos que necessitam, mas também, recebi muitas graças na minha vida pessoal”, testemunha a jovem.

Os missionários estiveram nas famílias, escolas, postos de saúde, entre os mais pobres e os enfermos. “Ver nos olhos deles que a presença da Mãe fazia sentir o amor, a compaixão e a misericórdia, e que a Igreja se fazia mãe para acolher e cuidar das pessoas, é algo maravilhoso para nós da Juventude e Adolescentes Missionários”, complementa Thyfanny Layanna. Ela diz que também renovou a sua fé e fortaleceu a sua vida. “A missão nos ajudou a ver que o nosso problema pode ser bem menor do que os dos outros, e que mesmo assim, essas pessoas continuam batalhando”.

A Semana Missionária levou os jovens a conhecerem outras realidades duras, como a das drogas e vícios, a prostituição, o desemprego, a violência. Eles puderam experimentar a presença da Mãe Aparecida como aquela que ampara que cuida e que abre caminhos.

Com informações da JM de Barra do Garças (MT)

Nenhum comentário: