quarta-feira, 6 de julho de 2016

Retiro marca momento de espiritualidade da JM de Gurupi (TO)


Com o tema "ser santo sem deixar de ser jovem" e palestras voltadas para a espiritualidade juvenil, do discipulado e do serviço missionário, a Juventude Missionária (JM) da forania de Gurupi (TO), da diocese tocantinense de Porto Nacional, reuniu-se em retiro, nos dias 18 e 19 de junho, na chácara "Mãe da Divina Providência", casa dos missionários da Obra de Maria. Também participaram da programação jovens de Alvorada, Figueirópolis e Talismã, representando a forania de Alvorada.

Em sua palestra, o jovem George Henrique, coordenador estadual da JM, falou sobre a espiritualidade missionária a partir das bem-aventuranças, por meio de material disponibilizado pelo secretário nacional da POPF, Guilherme Cavalli. "É preciso sair do comodismo, esquecer as receitas missionárias, nos incomodarmos com essa cultura consumista, amar o próximo, ir ao encontro dos pobres, promover o bem em todos os ambientes, não somente nas atividades de nosso grupo. Seguir os passos de Jesus implica em nós a renúncia de nossos egoísmos, caprichos e vontades", frisou. Ao concluir sua fala, George Henrique lembra os ensinamentos do santo padre. "O papa Francisco nos exorta que estar ao lado dos pobres é Evangelho. Nossa missão é resgatar a dignidade humana, buscar os excluídos, marginalizados e massacrados por uma sociedade insensível. Praticar o bem, a misericórdia, construir um mundo de paz, constitui a verdadeira felicidade, a mesma das bem-aventuranças. O martírio é o verdadeiro caminho para a santidade", finalizou.

Para a jovem Thays Dantas, uma das organizadoras do retiro, ser missionária é "deixar os medos e dificuldades e ir ao encontro do próximo levando consigo, sobretudo, o amor".


A noite de sábado foi iniciada com a missa celebrada por padre Sebastião Brito, conhecido como Tiãozinho. Na reflexão o reverendo destacou três pontos importantes do evangelho sobre o discipulado e a missionariedade. "Podemos ver no evangelho de hoje três condições essenciais para o serviço missionário: renunciar a si mesmo, tomar a cruz todos os dias e seguir o mestre Jesus. Hoje estamos em retiro, sendo discípulos, mas somos convidados, ao sair daqui, a estar em missão", refletiu Tiãozinho. Após a missa, a programação prosseguiu com um luau e adoração ao Santíssimo.

Encerrando a programação no domingo, o coordenador diocesano da JM, Diogo Alves, teve um bate-papo com a juventude sobre a santidade, usando como exemplo a história da pequena Natanny Botelho. "Para ser santo não existe segredo, basta amar, fazê-lo com o irmão e consigo próprio. A santidade não é alcançada em ambientes fechados, mas está condicionada à saída de si, no encontro com o outro, constituindo comunidade de comunidades", exortou.

O retiro contou com a presença dos padres Tiãozinho, Lucas Fernando, Eldinei Carneiro e Domingos Maciel.



Nenhum comentário: