quinta-feira, 30 de junho de 2016

JM promove encontro de líderes da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim


O Encontro de Líderes da Juventude Missionária da diocese de Cachoeiro de Itapemirim (ES) foi realizado município de Castelo (ES), nos dias 18 e 19 de Junho. As atividades foram desenvolvidas na comunidade matriz Nossa Senhora da Penha e na comunidade Nossa Senhora do Rosário. Os jovens refletiram sobre “A Cultura do Bem Viver” e a Encíclica Laudato Si’, do Papa Francisco. Inspirado na Jornada do Jovem Missionário (JJM), o Encontro teve como tema: “Juventude Missionária nos passos de Francisco”, e o lema: “Educar para o Bem Viver”.

As atividades de formação foram realizadas na comunidade matriz Nossa Senhora da Penha. Elas iniciaram com animação e acolhida, promovidas pela Infância e Adolescência Missionária (IAM) da paróquia. As palestras de formação se seguiram, abordando diversos temas: apresentação das Pontifícias Obras Missionárias e suas atividades, estudo da Laudato Si’ e da Cultura do Bem Viver.

No período da tarde, foram apresentadas as atividades da Juventude Missionária (JM) para 2016, entre elas, a Jornada do Jovem Missionário (JJM) e a Corrente Solidária – um projeto de cooperação missionária com arrecadação de dinheiro e propagação de orações às crianças da Indonésia, realizado pela JM neste ano.

A assessora do Conselho Missionário Diocesano (Comidi), Claudinéa Pariz, elogiou o encontro de formação. “A formação me fez refletir sobre aquilo que está sendo pedido incansavelmente pelo papa Francisco. Ele quer uma Igreja em constante saída, uma Igreja irmã e missionária, e que cuida da Casa Comum. Percebi o quanto é importante buscar os jovens para a missão. Além de evangelizar outros jovens, eles aprendem a ser cidadãos conscientes e responsáveis”.

Os participantes puderam ouvir o testemunho de uma experiência missionária vivida pela jovem Bianca Lemos, da JM da paróquia São Sebastião, município de Cachoeiro de Itapemirim (ES). Bianca participou da Missão Jovem na Amazônia, realizada pela CNBB, em dezembro de 2015, na arquidiocese de Palmas (TO). “Fiz minha experiência missionária nos arredores de Tocantínia e Lajeado, municípios próximos a Palmas (TO). Meu grupo foi enviado para a região de Brupré, onde passamos uma semana vivenciando diversas realidades na comunidade indígena da tribo Xerentes. A missão é muito mais receber do que levar, é aprender com o outro o valor da vida. É partilhar o que temos, dando e recebendo”.

No segundo dia do Encontro aconteceram as visitas missionárias na comunidade Nossa Senhora do Rosário, localidade de Caxixe Quente, interior do município de Castelo (ES).  Sob o frio característico do local, que é uma região serrana, os jovens experimentaram a cultura do encontro, tão pedida pelo papa Francisco, ao entrar nas famílias da comunidade, conhecê-las, ouvi-las e levar a todos a Palavra de Deus.

A jovem Bruna Martins Curti, da paróquia Imaculado Coração de Maria, município de Muniz Freire (ES), percebeu uma mudança nela mesma depois do Encontro. “Ao ter esse contato com pessoas que conheci ali, naquele momento, e de ouvir suas experiências, além de ser acolhida com muita hospitalidade, mudei meu olhar sobre as pessoas, sobre mim e sobre a maneira de como viver o dia a dia. Percebi que a missão, além de te colocar à disposição em ajudar os outros, desde os mais novos aos mais velhos, é também uma experiência pessoal e comunitária de oração”.

Bruna ainda não faz parte da JM e foi ao encontro para conhecer as Obras e propor à paróquia dela a formação de um grupo de Juventude Missionária.

O coordenador estadual da JM, Solivan Altoé, declarou: “Pensar a Cultura do Bem Viver dos povos indígenas é oportunidade de reflexão para toda pessoa de bom coração, e que se sente incomodada com as injustiças causadas pelo atual sistema econômico, e que afeta, de modo considerável, a juventude”.

Solivan complementou: “Educar para o Bem Viver, observando e praticando seus valores em nossa sociedade, é seguir o Evangelho de Cristo. Ao mesmo tempo é concretizar a proposta do papa Francisco apresentada em seus escritos: promover a cultura do encontro, ser Igreja em saída e cuidar da Casa Comum”.

O Encontro foi encerrado com a celebração da santa missa na igreja Nossa Senhora do Rosário, com a presença de toda comunidade.

Com informações da JM, Diocese de Cachoeiro de Itapemirim (ES)

Um comentário:

andre bicalho disse...

muito bom participar dessa encontro e foi otimo receber a visita dos missionarios das cidades vizinhas aqui em castelo. Esporo que possamos viver outros momentos iguais, Se Deus quizer.