quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Missão Jovem abre Mês Missionário na Diocese de Palmeira dos Índios


Neste primeiro final de semana de outubro, 02 a 04, a Juventude Missionária (JM) da Diocese de Palmeira dos Índios (AL), realizou junto a paróquia Nossa Senhora do Carmo, em Olivença, a primeira Missão Jovem diocesana animada pelas Pontifícias Obras Missionárias. A experiência Missionária contou com cerca de 170 missionários (das Obras Pontifícias da Diocese e missionários locais de grupos e expressões presentes na paróquia) que partilharam suas vidas com a comunidade Oliventina.

A Diocese de Palmeira dos Índios acolheu em janeiro a Missão Jovem Estadual da JM, e agora vivenciou a primeira em escala Diocesana. Essa Missão Jovem teve como objetivo viver uma experiência de encontro com Cristo “no estar junto com as pessoas”, além de animar missionariamente os grupos e expressões da paróquia local que acolhe, para que também sejam corresponsáveis com a Missão de Deus que é confiada a todo Cristão (Mt 28,19).

Na missa de envio na sexta-feira, o pároco, Pe. Petrônio, lembrava o papa Francisco que nos conclama a “sair da sacada, sair das dependências superando os limites da sua humanidade para ir ao outro”, e lembra que os discípulos ao voltarem da pesca sem sucesso, recebem a ordem de Jesus, que os manda lançar novamente a rede em águas mais profundas, “nós recebemos essa ordem também, e apenas superando nosso comodismo, nosso achismo, nos lançaremos na proposta do evangelho de Cristo, que nos encaminha a todos sempre com despojamento e  amor” ressalta o pároco.

Com o tema “Missão é servir” os missionários viveram a experiência de serem acolhidos nas casas das famílias partilhando de suas alegrias, dores, esperanças, além de buscar também soluções para alguns problemas detectados nas visitas porta-a-porta como foi vivenciado pelo pequeno Cícero, de 11 anos, que é da Infância e Adolescência Missionária de Olho D’água das Flores que ao chegar em uma casa encontrou uma família que necessitava de alimentos,ele, impelido pelo amor missionário, motivou os seus amigos missionários e partiram de casa a casa conseguindo alimentos para a família, “Vou conseguir alimentos para a senhora, mas quero também fazer um convite, espero  vocês hoje à noite na Missa e lá lhes entregarei o alimento”, a noite a família estava presente e muito felizes com a celebração disseram a Cícero que sempre virão as missas. Todos se encantaram pela maturidade missionária deste pequeno que além de buscar uma solução imediata para o problema, o fez como instrumento de evangelização, e com muita ética preservou o nome da família.

A jovem Paula da comunidade São José menciona: “Ficamos muito felizes em acolher os missionários nas nossas casas, eles trouxeram muita alegria e nos motivaram a formar um grupo de jovens e sermos missionários também, pois assim, poderemos servir a nossa comunidade”, ela ressalta que “os missionários voltaram para suas casas, mas ficamos nós com o compromisso de sermos missionários e junto aos jovens da comunidade vamos zelar pelas crianças, animando também a Infância e Adolescência Missionária”.

Colaborando com a missão universal, novos Grupos de IAM começam a caminhada na comunidade, e as famílias já se organizam para fazer a novena missionária paróquia como é o caso da Dona Nair da Comunidade São José, que já espera ansiosa pelas famílias que estarão já no próximo sábado em sua casa fazendo o primeiro dia da novena missionária.

Já deixamos marcado para novembro o EFAIAM I para animar e formar os assessores das comunidades que já tem a obra e outras quatro em implantação, e para o dia 17 deste um Encontro de Espiritualidade Missionária formando os jovens locais.

Com muita alegria os missionários voltam para suas casas, deixando um pedacinho de si e levando consigo a gratidão a Deus e a todos pela acolhida, o amor, o olhar e o sorriso de cada pessoa visitada, das crianças e contam com a comunidade local para que a missão continue a cada dia como vida partilhada, para que assim todos em todos os lugares conheçam e amem a Cristo.


O nosso muito obrigado a Paróquia Nossa Senhora do Carmo, a todas as comunidades que visitamos, a todas as famílias que nos acolheram, as crianças, jovens e adultos locais que se disponibilizaram a partilhar as vidas e também a presença das Irmãs Missionárias Claretianas Hermínia e Betânia que vieram de Maceió somar forças nessa bonita experiência.

A Missão é dinâmica e só é eficaz se for uma missão continuada e fundamentada na pessoa de Jesus Cristo.

Irmã Ana Aparecida, MC
Assessoria Estadual POPF/JM-AL

Nenhum comentário: