terça-feira, 18 de março de 2014

COMIDI de Brasília promove 1º Encontro de Formação para Famílias Missionárias


A cidade de Brazlândia (DF) recebeu no último sábado, 15, o Primeiro Encontro de Formação para Famílias Missionárias, da Pontifícia Obra da Propagação da Fé. Ao todo, 17 pessoas partilharam experiências e conheceram a iniciativa que busca fazer da família fonte de missão. Dom Valdir Mamede, bispo referencial da Missão no Distrito Federal, celebrou a missa que iniciou as atividades promovidas pela coordenação da Juventude Missionária, Família Missionária e o Conselho Missionário de Brasília.

Com o tema “Assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros.” (Romanos 12, 5), a unidade das atividades missionárias perpassou todos os momentos do encontro. A formação teve o intuito de divulgar as Pontifícias Obras Missionárias, as atividades realizadas pela obra da Propagação da Fé juntamente com a metodologia e os objetivos das Famílias Missionárias.
Durante a tarde, o secretário nacional da Pontifícia Obra da Propagação da Fé, Guilherme Cavalli, conversou com os participantes a partir do estudo “A família a luz do documento de Aparecida”. Na reflexão, o secretário trouxe dados que ajudaram a recuperar o sentido de igreja doméstica a partir do apóstolo Paulo.

“Se recuperarmos a igreja doméstica impulsionada por Paulo, faremos do ceio familiar lugar sagrado. Se isso acontecer, formaremos cristãos conscientes e críticos desde o ventre”, ressaltou. Em uma roda de diálogo, se diagnosticou a situação das famílias cristãs, o que mudou, o que pode ser feito, como deve ser uma família Cristã, quais as dificuldades diante da sociedade e realidade dos dias atuais.


Para Sayd, membro da comunidade local, o encontro ganhou um clima familiar, o que facilitou o diálogo. “Me surpreendi com a maturidade e responsabilidade com que os jovens conduziram o encontro. Mais surpreso fiquei quando esses trazem valores familiares e missionários que nós não nos damos conta”, comenta o professor.

Diante da realidade apresentada pela população da comunidade do Rodeador, a organização do encontro se responsabilizou em voltar ao local. A proposta é que um grupo de missionários desenvolva atividades junto aos assentamentos do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) que existem na região. Outra atividade proposta pela coordenadora da Juventude Missionária do Distrito Federal, Thais Duarte, é que os grupos de JM realizem uma missão jovem no local.


Para encerrar, Thais colocou como compromisso de todo cristão a urgência de recuperarmos valores familiares que constituem a base da Igreja e da sociedade. “Se começarmos pelas coisas mínimas, como maior diálogo das famílias, oração na mesa, leitura da bíblia em comunidade, conseguiremos reunir novamente a família como berço de valores”.

Comunicação JM do regional Centro–Oeste.

Nenhum comentário: