sábado, 15 de fevereiro de 2014

Jovem evangelizando jovem na Caravana Missionária


Em 2013, ano da juventude no Brasil, deu-se início na paróquia de Nova Venécia, diocese de São Mateus (ES), um projeto que visava acender e reacender a chama da presença de Cristo no coração dos jovens dessa paróquia. O projeto embora organizado pelo Setor Juventude da paróquia, contou com a forte presença da Juventude Missionária na organização. Ele empregou a metodologia do “jovem evangelizando jovem”, e portanto, tudo foi organizado pela própria juventude e claro, com uma estrutura que falava a linguagem do jovem atual.


Do projeto de um simples encontro, se transformou em um grandioso evento de fé, alegria e missão para os jovens da paróquia São Marcos. Essa é a Caravana Missionária, cuja repercussão se revela na presença de outras paróquias da diocese de São Mateus no evento.

É Interessante mencionar que embora seja um evento de massa, ou seja, um evento que busca atingir com estímulos um grupo grande de jovens, sem o acompanhamento posterior em um itinerário de evangelização característico dos grupos de jovens, a ponto alto deste trabalho são as visitas missionárias às casas das famílias residentes nas CEBs que recebem a Caravana. Na verdade quando se pensou no projeto, pensou-se nessa identidade: sê-lo missionário.

Todas as atividades que fazem parte da estrutura deste evento recebem elogios de quem participa, mas a mais elogiada e encantadora, segundo eles, são as visitas. Isso mostra o quanto a graça de Deus está presente no coração dos jovens, mas se encontra escondida esperando ser percebida ou despertada. Mais maravilhoso é pensar que Ela permanece viva mesmo diante de tantas ameaças e desvalorização que sofre a juventude.


Após quase um ano de trabalho e quatro edições realizadas, percebe-se em muitos jovens um desejo enorme em trabalhar pra Igreja, pra juventude católica. E claro, é preciso aproveitar essas pessoa e aproveitar este momento. Sabe-se que o evento Caravana Missionária é um evento de massa e não conta com uma metodologia de trabalho continuado e acompanhado. Para engajar tais pessoas e que de forma gradativa evoluam no processo de amadurecimento da caminhada de fé, só as inserindo nos grupos de jovens. Aqui entra o trabalho crucial da Juventude Missionária.


Esta apresentará sua identidade e fará o convite a esses e aos demais que não tenha demonstrado ainda um despertar, e para aqueles que aceitarem o convite terão a oportunidade de se inserirem num grupo onde o Serviço não falta, e na caminhada a ser percorrida terão experiências que os tornarão cada vez mais amadurecidos na fé.

Gabriela Almeida

Um comentário:

Solivan Altoé disse...

Eu participei das 4 edições. É muito bom. A metodologia realmente encanta quem participa, e não é só os jovens, mas até os mais velhos participam como se fossem crianças.