quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Juventude Missionária no estado do Mato Grosso promove formação


A Juventude Missionária (JM) do estado do Mato Grosso realizou, nos dias 8 a 10 de novembro, o seu primeiro encontro de formação. A iniciativa reuniu na cidade de Barra do Garças, 38 jovens e adolescentes do Mato Grosso e Goiás. Participaram representantes das cidades de Várzea Grande, Primavera do Leste, Aragarças (GO) e Aldeia Merure habitada pelos indígenas Bororos.

A formação foi assessorada pelo secretário nacional da Pontifícia Obra de Propagação da Fé (POPF), padre Marcelo Gualberto, que ao falar sobre a Missão universal da Igreja destacou que esse “não é a missão especifica de um determinado grupo eclesial”. Em seguida, o assessor apresentou alguns organismos que ajudam concretizar esta missão nas comunidades, com destaque para as Pontifícias Obras Missionárias (POM) e suas atividades, em particular as coordenadas pela Obra da Propagação da Fé.

“A proposta era apresentar o carisma, identidade e metodologia da JM, uma vez que foi o primeiro encontro no Estado”, explica padre Marcelo. “Já existem grupos formados, porém era preciso fortalecer o carisma da JM, que é um dos objetivos específicos da Obra da Propagação da Fé para este ano. Estamos empenhados em fortalecer os grupos de base e apresentar a Obra aos interessados nela”.


Padre Marcelo apresentou ainda, em detalhes, a proposta de trabalho da JM e os 12 passos para a sua implantação. A programação incluiu ainda, na noite do sábado, um Terço Missionário luminoso onde os índios Bororos rezaram em sua própria língua.

Nunca havia participado de um encontro tão claro como este, foi uma experiência de vida muito gostosa, pude saber mais sobre a Juventude Missionária, e que a missão é uma só”, destaca Débora Mello, 15 anos. “Nós podemos ajudar aqueles que mais precisam de nós através de uma simples oração. Gostei muito da parte sobre os doze passos para a implantação da JM e também dos cinco elementos para que o grupo missionário cresça. Precisamos viver e mostrar a diferença que somos jovens, que levamos Jesus no nosso modo de ser partilhando nossas experiências na paróquia e vivendo os dez verbetes: partir, caminhar, encontrar, assumir, servir, anunciar, converter, consagrar, congregar e enviar”, complementa a jovem.

A Juventude Missionária faz a diferença na vida de muitos jovens, a exemplo de Brienne Borges, 19 anos, que também participou do encontro. Filha única, mesmo depois de perder a avó materna por um câncer e enfrentar a dor da separação dos pais, o posterior assassinato do pai e a morte da mãe por complicações após uma cirurgia de risco, Brienne mantém viva a esperança. “Jamais questionei a Deus por tudo isso, pois sei que Ele é misericordioso e sabe o que faz, e peço sempre para que seja feita a sua vontade. Ao conhecer a JM, passei a olhar minha vida com outros olhos, sabendo que ela em si é maravilhosa apesar de tudo, que existem problemas muito piores dos que eu passei. Deus jamais nos abandona, cuida sempre de nós”, relata a jovem. “Sou grata a Deus pela oportunidade de partilhar um pouco da minha vida. Nunca desista de lutar, perseverar, amar incondicionalmente, mimar e cuidar de quem você ama. Insista, mesmo sendo difícil”, arremata.

Neste encontro adquiri uma grande experiência para minha caminhada missionária. Foram três dias de muita diversão, união e acima de tudo de muito aprendizado. Agora pretendo partilhar com os demais jovens que não puderam participar conosco”, explica Irmã Tânia Maria de Oliveira, que trabalha com a JM na região.

Os trabalhos encerraram com a consagração da JM e uma celebração de envio.


Com informações da JM no Mato Grosso.

Nenhum comentário: