quinta-feira, 18 de abril de 2013

Papa Francisco: para evangelizar é suficiente o batismo

Ser cristãos “é um dom que nos faz seguir avante com a força do espírito no anúncio de Jesus Cristo”. E o batismo é suficiente para evangelizar, para anunciar Cristo inclusive em meio a perseguições ou quando se vive em condições de insegurança. Assim, Papa Francisco delineou a dinâmica característica do anúncio cristão na homilia da missa por ele presidida esta manhã na capela da Domus Sanctae Marthae. O Papa se inspirou no trecho dos Atos dos Apóstolos lido durante a liturgia, que descrevia os episódios da primeira comunidade cristã de Jerusalém, atingida pela perseguição depois do martírio de Santo Estevão. Enquanto os apóstolos permaneceram em Jerusalém, todos os outros se dispersaram entre Judéia e Samaria, e ali “iam de lugar em lugar, anunciando a Palavra” (At 8, 4). “Deixaram a casa, levaram consigo poucas coisas – comentou o Papa – mas “levaram consigo a riqueza que possuíam. A fé. Aquela riqueza que o Senhor havia lhes dad o. São simples fiéis, batizados apenas um ano antes, talvez. Mas tinham a coragem de ir e anunciar (…). O Batismo lhes dava esta coragem, a força do Espírito”.

Inspirando-se na narração do Evangelho, Papa Francisco propôs algumas reflexões sobre o dom do batismo e sobre a missão apostólica a que são chamados todos os cristãos: “Penso em nós, batizados, se temos esta força, e penso: acreditamos nisto, que o batismo é suficiente, que basta para evangelizar? Ou esperamos que o padre, ou o Bispo, digam... e nós?”.

A este respeito, o Papa repropôs o episódio das comunidades cristãs no Japão do século XVII, atingidas pelas perseguições: “No Japão, aconteceu um fato... Os missionários católicos foram expulsos, e as comunidades permaneceram. Durante duzentos anos, ficaram sem padres. Quando depois deste tempo retornaram outros missionários, encontraram as comunidades no lugar: todos batizados, todos catequizados, todos casados na Igreja, e os que haviam morrido estavam sepultados de modo cristão. Não há padres... Quem fez isso? Os batizados”.

FONTE: Agência Fides - 17/04/2013

Nenhum comentário: