segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

“Avante JM!” JM de Patos/PB avalia caminhada...



É chegado mais um fim de ano e início de um novo, assim como na metodologia proposta na quarta área integrada, é hora de avaliarmos e celebramos os resultados de mais um ano vivenciado na Juventude Missionária e renovar as perspectivas para o futuro. O ano que passou foi repleto de acontecimentos marcantes, entretanto, houve percalços sim, alguns previsíveis outros nem tanto. Mas, todos tiveram sua contribuição no crescimento do grupo. Relembraremos os mais importantes.

Dentre tantos acontecimentos bons durante o ano passado, o ELJUMI (Encontro de Líderes da Juventude Missionária) talvez tenha sido o mais significante, vencendo muitas batalhas ao longo de todo o período que antecedia o encontro, os laços de amizade foram se fortalecendo, para quem não lembra, foi justamente nesse período que a nossa coordenadora sofreu um pequeno acidente, retirando-a da batalha momentaneamente, fazendo com que o grupo tivesse de dar uma resposta e exibir mais força ainda na organização do evento. No ELJUMI, as palavras de  Pe. Marcelo Gualberto foram extremamente preciosas, fomos convidados a refletir sobre a necessidade de buscarmos: “Águas mais profundas nesse mar chamado evangelização.”

O que dizer das demais missões realizadas, tais como: a visita à cidade de Olho d’ Água, ao Abrigo dos Idosos, a missão no lixão da nossa cidade, o dia das crianças na comunidade do Matadouro, o retiro de carnaval, o Bote Fé, a visita ao orfanato da nossa cidade, e tantas outras que deixaram alguma lembrança, lição e saudades. Logo, não podemos olvidar um momento especial que vivemos, sem dúvida também inesquecível, as visitas à cidade de Aparecida, Diocese de Cajazeiras, principalmente a estadia no Distrito de Prensa através do convite do nosso coordenador estadual Junior. Momento ímpar na caminhada de 2012, na qual apresentamos o nosso testemunho missionário e aprendemos bastante com os nossos irmãos missionários de lá, numa Diocese exemplo de vanguarda no desenvolvimento e expansão da Juventude Missionária. Definitivamente foi o ano que mais produzimos.

Porém, como todo grupo é vulnerável a altos e baixos, passamos por momentos difíceis, o inimigo tentou semear o “joio no trigo”, jogando pessoas umas contra as outras, nos perdemos na nossa própria fraqueza, incapaz de sanar um problema simples, o mesmo ganhou conotações pungentes, a derrocada do grupo ficou próxima. Quando a amizade, os laços sanguíneos, a falta de firmeza estavam mais fortes do que os próprios ensinamentos do Cristo, a propagação da mentira e do ódio foram os motivos para compelir algumas pessoas a ficarem no grupo, numa espécie de “jogo”! "Jogo"! Enquanto muitos choravam! Uma visão lastimável, medíocre e hipócrita do serviço na Igreja! Missionário não usa carapuça para se esconder nem muito menos nasce de cesárea, esqueceu que Deus quer que o amemos com o coração e não com a boca (Mc.7,6), de que com as nossas mentiras podemos enganar aos homens, mas nunca enganaremos a Deus! (Atos 5:4) A demonstração mais cabal de que faltou maturidade e sobrou rancor, porém, hospedagem para sites uma frase de um dos membros foi alento no meio do deserto: “Diante do amor, o mal se esvazia por si mesmo.”

Entretanto, o tempo passou e foi surgindo luzes no fim do túnel, os ensinamentos do Cristo aos poucos estão voltando, o tempo agora é de deserto, de recomeço, de buscar novos significados na fé. Tenho plena certeza de que se não colocarmos o amor verdadeiro de Cristo a frente de tudo, o grupo não voltará a ser o mesmo. Isso significa dizer como bem falou o Pe. Leo: “Amar as pessoas não é colocá-las no colo, amar as pessoas é ensinar as pessoas a andar pelas suas próprias forças.” Ou como diz o Pe. Fábio de Melo: “Ser amado em excesso faz tão mal quanto não ser.” Ou como nos ensina a palavra de Deus através do apóstolo Paulo: "Nós vos ordenamos, irmãos, em nome do Senhor Jesus Cristo, que vos aparteis de todo irmão que ande desordenadamente e não segundo a tradição que de nós recebestes"; "Caso alguém não preste obediência à nossa palavra dada por esta epístola, notai-o; nem vos associeis com ele, para que fique envergonhado. Todavia, não o considereis por inimigo, mas adverti-o como irmão." (2 Tessalonicenses 3:6,14-15).          

Portanto, é preciso ponderar o amor! Não é protegendo as pessoas excessivamente que as fazemos crescer ou amadurecer. Em uma metáfora da vida, os pássaros para aprenderem a voar precisam deixar o ninho ainda filhotes, correndo riscos, mas se não o fizerem jamais conseguirão voar. O que dizer do Santo Pe. Pio, que ao ouvir um homem falando mal do Santo Papa esbofeteou o rosto desse homem em plena igreja e o expulsou, dizendo “aprenda a ser humilde.” (cena do Filme que relata sua vida) Ele foi embora, porém, voltou arrependido e mudado. Será que se o Pe. Pio tivesse aliviado ele, ou passado a mão na sua cabeça ele teria se arrependido e voltado? Não estou defendendo esse tipo de tratamento, mas, às vezes é preciso dar as pessoas o que elas precisam para se converterem, e não o que elas querem.

Chego ao final desse artigo com uma certeza: a luz de Jesus é mais forte do que tudo, pois “nada poderá nos separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Rm 8, 38). Nessa esperança renovamos as nossas forças para mais um ano, em 2013, que é o ano da fé e da Jornada Mundial da Juventude, esperamos espalhar o amor de Cristo ao mundo de maneira mais intensa e profunda ainda. Sem dúvida será um ano de propagar a Juventude Missionária pela nossa diocese, fazer muito mais missões, ajudar a nossa igreja intensamente com a semana missionária e a Jornada Mundial da Juventude, e com as bençãos de Deus realizar o nosso primeiro encontro Diocesano da Juventude Missionária e o nosso primeiro Jovens em Missão! É hora de como o Pe. Marcelo disse: “Buscarmos águas mais profundas nesse mar chamado evangelização.”

Avante Juventude Missionária em 2013! Na fé.

Nenhum comentário: