terça-feira, 11 de setembro de 2012

Palavra de Deus, alimento do Jovem Missionário


"Lâmpada para meus passos é tua Palavra e luz no meu caminho"
(Salmos 119, 105)


Numa sociedade marcada por rápidas transformações que afetam nossas relações em todos os aspectos, vemos também mudanças no modo de se relacionar com Deus, sobretudo entre os jovens. Antigamente, a busca do jovem pelo sagrado se dava por tradição; hoje esta é uma opção pessoal, uma escolha sincera. A adesão ao projeto de Jesus Cristo é livre, é pessoal, é consciente e, sobretudo, é verdadeira. No entanto, é preciso que a Palavra de Deus seja o ponto de referência na vida do jovem para que, deste modo, ele ou ela, tenha uma vida autenticamente cristã.

Em 1991, o Beato João Paulo II convocava os jovens do Brasil para um decisivo encontro, e para um empolgante caminho. Em seu discurso, ele nos falava do encontro, cada dia mais pleno e autêntico, com Cristo, do qual depende o significado e a projeção de nossas vidas.

Por meio deste encontro, o jovem faz uma experiência pessoal com Jesus Cristo e, a partir desta experiência, liga sua vida à vida de Cristo, presente no irmão. Esse encontro nos motiva a sermos agentes transformadores do nosso meio. "Aquele que afirma permanecer n'Ele deve também viver como Ele viveu" (I Jo 2,6). João Paulo II nos convocava também para um empolgante caminho. A partir do encontro com Jesus, caminharemos com Ele e assim "seremos capazes de tornar realidade as metas cristãs da justiça e do amor, e de promover profundas transformações sociais".

Já dizia o Documento de Aparecida: Os jovens são chamados a ser: "sentinelas da manhã", comprometendo-se na renovação do mundo à luz do Plano de Deus. Não temem o sacrifício nem a entrega da própria vida, mas sim devem temer uma vida sem sentido. Por sua generosidade, são chamados a servir a seus irmãos, especialmente aos mais necessitados, com todo o seu tempo e vida. (DAp 443).

Numa sociedade marcada por valores capitalistas, como o consumismo e o individualismo, devemos atender ao chamado do Pai e assumir nosso papel de discípulos missionários. Esse chamado, ouvimos sempre que trabalhamos nossa espiritualidade.

A espiritualidade do jovem deve ser um jeito novo de fazer a experiência de Deus na pessoa de Jesus Cristo, voltada para a realidade e comprometida com a transformação da sociedade, guiado pelo Evangelho.

O jovem missionário, assim, sabe que a espiritualidade vivida a partir da Palavra de Deus é uma espiritualidade encarnada, que liga fé e vida, que conduz à libertação, não fecha os olhos diante das realidades do mundo e é atenta à vida do povo. Para tanto, precisamos abrir nossos corações para receber a Palavra e deixar que ela nos impulsione. E necessário me-ditar a Palavra de Deus, se alimentar diariamente dela, enraizar nela, criar intimidade com ela. Desse modo, guiados pelo Evangelho, seremos verdadeiros discípulos missionários, testemunhas do amor do Pai.

Dayane Cristina Pinto
Assessora da IAM - Paroq. S. João Batista, Jaru - RO
e representante da JM de Rondônia

Nenhum comentário: