segunda-feira, 24 de setembro de 2012

A Bíblia: uma conversa com Deus


A Bíblia traz muitas respostas para as dúvidas e anseios dos jovens.

Um concurso de beleza. Era tudo o que aquela jovem precisava para se destacar. Seu nome era Ester. Órfã de pai e mãe e estrangeira, foi criada pelo tio Mordecai (sim o nome pode até parecer muito estranho, mas foi dele que essa moça recebeu valores, coragem, fé e a esperança de tempos melhores).

Como uma das moças mais belas da cidade, Ester foi levada à seletiva, que estava disputadíssima. A vencedora receberia os méritos do título e ainda seria coroada rainha do país (a Pérsia).

A jovem não só ganhou o concurso, como deixou o rei completamente apaixonado. Como mulher temente a Deus, não se deixou abalar pela pouca idade, ou pela distância que havia entre ela e o poder do rei: salvou o marido de morrer envenenado por desafetos, além de interceder para que seu povo, os judeus não fossem exterminados por inimigos.

Parece lenda de filme, mas não é. Essa é a rainha Ester, uma jovem forte, que salvou o povo hebreu da extinção, alguns séculos antes de Cristo e tem sua trajetória narrada no Velho Testamento, da Bíblia.

Muitos séculos se passaram desde a epopéia da rainha Ester, porém, os jovens da Geração Y, assim como ela, têm amores, sonhos, lutas, ideais e nada melhor do que a Bíblia para direcionar as muitas respostas para o desafio de ser jovem no século XXI.

O animador vocacional da província franciscana do Santíssimo Nome de Jesus do Brasil, frei Fábio Inácio, lembra que a Bíblia é elemento fundamental de direcionamento da vida cristã, principalmente dos jovens. “A juventude é um tempo de buscas, e a Bíblia ilumina esse tempo em que nós nos encontramos, para fazermos descobertas necessárias e precisas”, ensina.

Quem não gosta de presente, principalmente se este tem o poder ensinar como acertar nas escolhas da vida? No Catecismo da Igreja Católica, a Bíblia é revelada como um presente do Espírito Santo, dando força e sustento aos cristãos. “É tão grande o poder e a eficácia encerrados na Palavra de Deus, que ela constitui sustentáculo e vigor para a Igreja, e, para seus filhos, firmeza da fé, alimento da alma, pura e perene fonte da vida espiritual” (§131).

E agora?
Recebido o presente, como utilizá-lo? Ora, através da oração. O Catecismo Jovem, o Youcat, ensina a busca da “Lectio Divina”, isto é, da leitura orante da Palavra de Deus.

Segundo o catecismo, não podemos ler a Bíblia, da mesma forma como fazemos com um jornal, pois devemos contemplar. “Devemos elevar o nosso coração Deus e dizer-Lhe que, nesse momento estamos totalmente abertos ao que Ele nos quer transmitir através do texto lido, ou da imagem observada”, destaca o item 502.

O diretor espiritual do Setor Juventude Anápolis (GO), padre Willian Delfino, compara a Lectio Divina a uma conversa com alguém que estimamos. “A oração com as escrituras se assemelha a um passeio que você faz, em uma multidão que conversa em voz alta; ao andar você não presta atenção ao que está sendo dito, mas de repente, alguém te chama pelo nome, vocês se reconhecem e começam um diálogo, nesse momento pouco importa a multidão, o que é conversado é importante a você e seu amigo, assim acontece na Bíblia, um diálogo íntimo de Deus conosco”, explica.

Uma Bússola
Frei Fábio Inácio ressalta, que não é preciso ser um grande teólogo, para se fazer uma experiência com as escrituras e segundo ele, o melhor curso de Teologia é a leitura orante da Bíblia. “É preciso começar a ler a Palavra de Deus. Não importa se for um versículo, parágrafo, capítulo, ou um livro inteiro, o mais importante é iniciar”, destaca.

Ele também explica que a Bíblia é dividida em duas partes: Antigo e Novo testamento, que marcam fases diferentes das escrituras. “O Antigo Testamento é a preparação para o novo, temos o contexto de profecias e espera da chegada do salvador; já o Novo Testamento é o Reino de Deus que acontece, é a profecia que se realiza por meio de Jesus”, explica.

No caminho desse diálogo com Deus, frei Fábio Inácio preparou algumas dicas para auxiliar no processo reflexivo da Lectio Divina. Segundo ele, a Escritura deve começar a ser lida a partir dos evangelhos, principalmente o de São Marcos e depois de algum tempo, avançar para o Antigo Testamento:
- Antes da leitura é preciso ter contato com a Sagrada Escritura, seja de forma impressa, ou pelos aplicativos de celular e internet.
- Aquietar o corpo e o espírito seja na igreja, ou na própria casa.
- Escolher o texto bíblico, especialmente o evangelho do dia.
- Fazer uma oração ao Espírito Santo pedindo que Ele ilumine e clareie o entendimento acerca daquele texto.
- Fazer uma leitura atenta, mas sem querer interpretar, somente buscando os personagens, o local e o contexto histórico.
- Refletir sobre o significado e interpretação do texto.
- Fazer uma oração de entrega desse texto, ressaltando o que a voz de Deus comunicou com ele.
- É importante sempre fazer da Palavra de Deus uma oração.

A Bíblia na vida
Conversamos com alguns jovens de diversos lugares do Brasil e espiritualidades diversas. Eles partilharam como vivem a Palavra de Deus em suas vidas:

Ide e anunciai o evangelho a toda criatura
Quando encontrei tuas palavras, alimentei-me; elas se tornaram para mim uma delícia e a alegria do coração, o modo como invocar teu nome sobre mim, Senhor Deus dos exércitos” (Jr 15,16).
A palavra de Deus está presente na minha vida não como um acessório que eu procuro apenas quando preciso, ou quando estou desesperado, mas é parte integrante da minha história. Não consigo me imaginar hoje sem a Palavra de Deus que me acompanha desde a minha infância até os dias de hoje, e que permanecerá comigo para sempre, pois “tudo passará, mas a tua palavra permanecerá”. É pela força dessa Palavra, que me diz “vem e segue-me”, que eu sou sustentado na minha vida e na minha vocação como missionário da Comunidade Católica Nova Aliança, aqui na Ilha do Marajó (PA), numa realidade de pobreza não só material mas também espiritual, em que se encontra estes filhos e filhas de Deus.
É nesta terra de missão que o Senhor me chama a não só a anunciar, mas a viver a palavra e ser evangelho vivo para estas pessoas necessitadas não só do pão material, mas principalmente do pão da palavra “por que nem só de pão vive o homem mas de toda palavra que sai da boca de Deus”.
Não existe maior alegria no mundo do que levar o amor de Deus às pessoas que nunca ouviram falar que Deus as ama e perceber a brilho nos olhos de alguém, ao ouvir que é um filho amado de Deus e ver o poder que a palavra de Deus tem de curar e libertar os corações dilacerados pelo pecado.
Saiba que a palavra de Deus é viva, não é um livro qualquer, mas é Jesus palavra que fala conosco, busque ter intimidade com a palavra todos os dias então esta palavra vai se tornar para você assim como é na minha vida “delícia e a alegria do coração”
Bruno Mendes, missionário da Comunidade Católica Nova Aliança, Soure (PA)

Tua Palavra me dá forças
Mesmo sem frequentar a Igreja, meus pais, preocupados com minha formação, me matricularam em uma escola católica ainda na primeira série. Não somente pela qualidade do ensino, mas pelos valores que lá eu aprenderia. Naquele tempo eu não tinha muita noção, mas hoje percebo quão precioso era aquele momento, antes de entrar para a aula, em que eu ia à Igreja acender uma vela e rezar. Ao meu lado, a mulher humana mais importante da minha vida: minha mãe.
Lá, pude fazer a Primeira Comunhão e nas aulas de ensino religioso conheci e me apaixonei cada vez mais pela Palavra. Já estava seduzido pelas maravilhas do Senhor! Já não mais imaginava minha vida sem Ele. Todos os domingos meu pai me levava e buscava na Igreja para que eu pudesse participar das missas, grupos de jovens e afins. Fiz, também nesse tempo, a Perseverança!
Com o tempo fui crescendo e a vida em Cristo passou a ser cada vez mais perceptível, não apenas por mim, mas por todos ao meu redor. Cheguei ao Crisma. Logo em seguida, passei a ser catequista, mas infelizmente não continuei por conta de horários divergentes. Mas sempre participando da Liturgia, sendo comentarista. O objetivo sempre era e ainda é apenas um: Proclamar a Palavra!
Já na faculdade, em 2005, e cursando Relações Públicas, participando da Pastoral da Universidade, era também comentarista das missas e lá conheci o Ministério Universidades Renovadas, por meio do Grupo de Oração Universitário (GOU) que hoje coordeno. Minha fé está cada vez mais sólida, a Palavra me sacia de tal forma que me faz superar momentos críticos na vida.
Meus pais faleceram com diferença de pouco tempo entre eles e ao invés de questionar a Deus por isso e muitas outras coisas, tenho a oportunidade de agradecer à Palavra que me alimenta todos os dias, por conta da intimidade que temos. E, com tudo isso eu quero contribuir com a construção da Civilização do Amor!
Thiago Vendrami, Ministério Universidades Renovadas, Bauru (SP)

A Palavra de Deus na minha vida
O meu primeiro contato íntimo e significativo com a Palavra de Deus, foi através do meu pai, e acho que ele nem tem consciência disso. Ele ainda nem era um homem convertido, mas por alguma razão, ou por um vazio que existia nele, ele lia a Bíblia todos os dias à noite, com o propósito de ler ela toda. Acho que ele a leu por inteiro duas ou três vezes. Me lembro então de escutar algumas vezes sua leitura ou de simplesmente vê-lo lendo todas as noites. Acho que isso foi fundamental para a conversão dele e pra que a minha família pudesse servir a Jesus e à Igreja como ela serve hoje.
Guardo no coração as passagens que mais chamaram a atenção dele, como um trecho do Evangelho de São Mateus, em que Jesus manda Pedro pagar o imposto com a moeda que encontrou dentro de um peixe (Mt 17), mostrando que Jesus é realmente o dono de todas as coisas, que tudo pertence a Ele e que tudo Ele provê para seus filhos. Guardo também a passagem da mãe que vê todos os seus filhos entregues à morte, mas que permanece fiel a Deus (2Mc 7). E nessas passagens eu enxergo a vocação de pai, que Deus ia revelando no coração do meu pai e que através disso cuidava de nós. Foi sempre o cuidado de Deus, através da Palavra, da Sabedoria do Espírito Santo que guiava a minha família, e consequentemente, a minha vida.
Este ano eu me deparei com um questionamento muito forte. Eu sou liderança na diocese e muitas vezes sou convidada a dar palestras, sobre os mais variados temas bíblicos ou da Igreja, mas eu nunca li a Bíblia por completo,e que vergonha pensar nisso! Fiz, então, um propósito de lê-la e durante este ano tenho lido a Bíblia de acordo com um roteiro que encontrei no site da Canção Nova. Assim Deus tem me falado: é preciso conhecer pra amar, e amar pra viver. Como eu posso amar, viver e pregar sobre algo que eu não conheço? Esse questionamento eu também tenho levado nos grupos e encontros em que vou dar palestra: como posso amar sem conhecer? E tenho incentivado esses jovens a fazerem o mesmo, a ler a Bíblia, a conhecer para amar intensamente a história desse Deus que desde o início do mundo nos ama com um amor incondicional.
Ana Carolina Fonseca, Segue-me, Anápolis (GO)

No caminho de Jesus
Meus primeiros contatos com Palavra de Deus, o carinho e os aprendizados com seus ensinamentos, foram por volta dos meus oito anos de idade, quando iniciei a catequese. Cada desenho colado no caderninho para ser colorido, e as respectivas passagens bíblicas que os representavam, já mostravam que minha vida deveria ser iluminada pelas palavras ali escritas, desde o Antigo Testamento e também com Novo apresentando a vida de Jesus. O mês de setembro desde então me remete ao trecho da música: “Toda bíblia é comunicação de um Deus amor, de um Deus irmão”. E é isso mesmo que Bíblia faz conosco, traz a ligação de Deus a nós.
Porém foi no meu 11º aniversário que a Bíblia tornou-se minha companheira. Na época não encarei aquele presente como o melhor que eu poderia ganhar, mas com certeza devo meus agradecimentos aos meus avós, que me deram o presente e me ensinaram a refletir e seguir aquelas palavras de salvação. Meu avô, que sempre foi um amante da Palavra de Deus, que buscava acima de tudo viver os mandamentos de Deus, foi fiel e perseverante até o fim. Há uma semana, no início deste mês dedicado à Bíblia, o Senhor o chamou para encontrá-lo no Céu.
É na Palavra de Deus inspirada aos homens, que a gente aprende a amar o Senhor sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos; é lá que temos a certeza de que quem teme o Senhor terá excelentes amizades e encontrará o amigo fiel que será remédio de vida e imortalidade; é através dela que temos a garantia de uma Mãe que nos ampara (a mãe de Jesus e nossa mãe); é ela que nos ensina a ser sal da terra e luz do mundo; e entre tantos outros ensinamentos, é ela a lâmpada para os nossos pés em nossa caminhada.
Que a começar de mim, possamos dedicar mais para ouvir a voz de Deus e colocá-la em prática a cada dia.
Giulia Trivelli, Pastoral Universitária, Cuiabá

Por Maria Amélia Saad

Nenhum comentário: