terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Jovens Missionários do Brasil em “Férias”, com Paulina Jaricot.


Ontem, dia 09, a Igreja em todo o mundo recordou os 150 anos de falecimento de Paulina Jaricot, fundadora da Obra da Propagação da Fé. Paulina nasceu em Lion, França, em 1799, de uma família burguesa, proprietária de uma fábrica de seda. Após a morte da mãe resolve dedicar-se a Deus. Por meio do irmão, Filéias, Paulina conheceu a difícil situação das missões, assim, em 1818, reuniu um grupo de amigas para colaborar com as missões, através de orações e do recolhimento de fundos, além de divulgar o ideal missionário entre os católicos franceses e do mundo inteiro. Paulina, verdadeiramente, viveu a vocação missionária de seu batismo, sustentados através do sacrifício, da oração e da solidariedade concreta.

Paulina era uma jovem como nós... Tinha apenas 19 anos quando criou a Obra da Propagação da Fé com o intuito de ajudar as Missões de todo o mundo através da oração diária e o sacrifício financeiro. Gestos esses, que continuam até hoje através dos nossos grupos de Juventude Missionária (JM).

A Pontifícia Obra da Porpagação da Fé no Brasil
Para incentivar a celebração desse jubileu, Pe. Marcelo Gualberto, Secretário Nacional da Pontifícia Obra da Propagação da Fé, que está em experiência missionária no Pará, enviou uma mensagem aos jovens missionários. Em sua mensagem, destaca a continuidade das obras criadas por Paulina: “gostaria de incentivá-los a celebrar com alegria o dia 09 de janeiro. Usem a criatividade, celebrem Paulina com entusiasmo, as suas obras iniciadas anos atrás hoje é continuada por nós. Assim nos unimos a todos os jovens, famílias, idosos e enfermos missionários espalhados pelo mundo”. E continuou: “Obrigado Senhor por ter nos dado esta mulher que contribuiu com para que Jesus Cristo possa chegar nos rincões mais distantes do Brasil e do mundo”. E assim aconteceu!

JM do Ceará após celebração dedicada à Paulina Jaricot.
Durante o final de semana, diversas iniciativas foram realizadas nos grupos e comunidades. A JM do Ceará se reuniu em Fortaleza para celebrar a vida e Missão de Paulina, o mesmo aconteceu em Goiás. Já nesta segunda, 09, os jovens se movimentaram através das mídias sociais e trocaram as fotos do seu perfil do twitter e facebook com a imagem de Paulina Jaricot com o intuito de torná-la mais conhecida entre os jovens. Ainda utilizando a internet, os jovens rezaram o terço missionário; durante a tarde, os jovens da Diocese de Guarulhos/SP, rezaram unindo vários grupos da JM da diocese por videoconferência, e à noite, os coordenadores estaduais da IAM e JM se uniram e rezaram o terço através das redes sociais, recordando os missionários e povos dos cinco continentes. Para Sara Guerra, coordenadora da JM no Ceará, “foi um momento em que sentimos o espírito além-fronteiras, primeiramente pela oração e pela dinamicidade do terço missionário; segundo pelas intenções missionárias; terceiro pela interação dos Estados, dioceses, membros da IAM e JM; e por último, a intercessão de Paulina Jaricot.”

JM de Guarulhos/SP, rezando através de vídeoconferência.
A iniciativa foi aprovada e como resultado da mesma, os jovens decidiram repetir a experiência todo o dia 09 de cada mês. “O terço on-line promovido pela Juventude Missionária foi uma iniciativa criativa e reuniu jovens de vários estados. Inovamos na forma de rezar o terço ao usar as redes sociais como aliada à evangelização. Então convido a todos as se juntarem nessa corrente e tornar Jesus conhecido e amado por todos: então todo o dia 9 rezaremos o terço missionário on-line.” – convidou Cleyton Paes, da JM da Arquidiocese de Fortaleza/CE.

A Missão é para toda vida!
João Guilherme, da JM do Paraná
Apesar de no Brasil estarmos em férias escolares a Missão tem que continuar. Diversas iniciativas missionárias estão sendo realizadas pelo Brasil e além-fronteiras. Vale lembrar que dois jovens, João Guilherme, coordenador da JM do Paraná e Luane Lira, da JM de Alagoas, participam das Missões de Verão promovidas pelas Pontifícias Obras Missionárias do Paraguai. João Guilherme, partilhando a experiência dos primeiros dias em Assunção, enviou à JM do Brasil: “Valores... Essas são as palavras pelas quais podemos definir a vida deste povo. Uma gente que tem profundos valores, valores que são riquíssimos e maravilhosos. Ao chegar aqui ver no rosto dessa gente a alegria por estarmos eu e Luane Lira aqui; sem ao menos nos conhecer, que carinho, que amor! Eu digo valores, porque rezar, cantar, confraternizar e servir ao outro, isso se percebe fácil na vida e na historia dessa gente. Viemos aprender muito mais que ensinar, viver, estar juntos... ‘Missionar’”. 

Com estes testemunhos, convidamos toda a juventude do Brasil, à exemplo de Paulina Jaricot, à assumir com responsabilidade sua tarefa como discípulos missionários de Jesus. Portanto:

- Continuem se informando sobre as situações missionárias em todo o mundo; divulguem os sites e perfil das mídias sociais missionários, assinem nossas revistas e jornais (Revista Missões, Revista Mundo e Missão, Jornal Missão Jovem, Informativo SIM); 

- Rezem todos os dias pelos missionários e povos em todo o mundo, principalmente por àqueles que ainda não tiveram a alegria de conhecer Jesus; 

- Não esqueçam do sacrifício financeiro pessoal. Paulina Jaricot começou essa Obra, é nossa responsabilidade continuá-la: incentivem os cofrinhos missionários; 

- Incentive as vocações missionárias. O mundo ainda precisa de muitos missionários e a IAM e JM é o grande celeiro para isso. Fomentem a vocação missionária além-fronteiras, para que surjam mais sacerdotes, religiosas, leigos e famílias que aceitem “ir pelo mundo e anunciar o Evangelho”; 

- Se mobilizem através das blitz e celebrações para que o testemunho da jovem Paulina Jaricot se torne mais conhecido entre nossos jovens: “jovem evangeliza jovem”; 

- Sejam solidários com os anseios e sofrimentos do nosso povo. Assim como Paulina, que em seu tempo, se preocupou com as pobres operárias e encontrou formas de colaborar, busquemos soluções práticas para colaborar com as famílias vítimas das chuvas, com os jovens vítimas da exploração sexual e do desemprego, com as crianças trabalhadoras e tantas outras situações que encontramos em nossa realidade local.

A Missão não pára... Nem mesmo nas férias, por isso nosso lema: "Jovens Missionários, SEMPRE solidários!"

Rodrigo A. Piatezzi
Responsável pelo blog da JM

Nenhum comentário: