sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

JMJ Madri gerou 354 milhões de euros



Que a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) movimenta milhões de jovens em todo o mundo, que peregrinam para estarem em comunhão com a Igreja e se encontrarem com o Papa, a maioria da população já sabe. Mas além do crescimento espiritual e da oportunidade de viver um encontro inesquecível, a JMJ traz consigo um ganho para a sociedade em geral e, de forma especial, para o país e a cidade-sede da Jornada.

Um relatório divulgado pela organização da JMJ de Madri mostra um impacto econômico de cerca de 354 milhões de euros na Espanha. O estudo, realizado pela PwC (PricewaterhouseCoopers), apontou que os gastos feitos por estrangeiros em Madri foram de 147 milhões de euros.

Os cálculos foram baseados no gasto direto da organização da JMJ e em dados recolhidos através do Instituto de Estatística da Comunidade de Madri e pelo Instituto Nacional de Estatística.

A JMJ Madri, realizada em agosto de 2011, reuniu cerca de um milhão e meio de jovens, segundo o arcebispado de Madri. Estiveram representados 189 países e foram credenciados quase cinco mil jornalistas para o evento. O encontro custou, em âmbito organizacional, em torno de 50 milhões de euros advindos de recursos gerados pela própria organização.

O setor de hotelaria e a criação de empregos foram os mais beneficiados. De acordo com o informe do arcebispado, a experiência foi considerada muito positiva por mais de 90% dos participantes. Além dos benefícios financeiros e dos outros citados anteriormente, a imagem do país saiu fortalecida. Quase 90% dos visitantes estrangeiros pretendem retornar ao país em outras oportunidades.

Nenhum comentário: