quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Hora de agradecer, avaliar e planejar



Estamos terminando mais um ano de muitas atividades realizadas na animação missionária com os jovens pelo Brasil. Foram grandes os esforços de centenas de assessores e colaboradores para que, ao longo de 2011, a Juventude Missionária - JM pudesse fortalecer sua identidade, seu carisma e se espalhasse por tantos lugares do país.

O que temos a agradecer?
A você jovem que tem acreditado que com seu protagonismo missionário pode muito bem fazer a missão acontecer, a partir de sua realidade, promovendo também oportunidades de mudanças em outros jovens. Isto é missão, é sair, é ter consciência que não somos o centro, mas que os dons e talentos que temos, a palavra que recebemos, o batismo que nos foi dado, não são para nós. Pelo contrário, toda essa riqueza só será fecunda a partir do momento que partilharmos com os outros, aí sim, estaremos contribuindo com a instauração do Reino dos Céus já aqui nesta terra.

Tantos bispos, padres, diáconos, seminaristas, religiosas e leigos têm se dedicado na assessoria e acreditado na proposta da Obra Propagação da Fé como um instrumento da Igreja de conscientização e de ação missionária para os jovens. Vocês, com certeza, somaram para que esta Obra desse passos para realizar a proposta do próprio Jesus Cristo: "Ide pelo mundo e anunciai a todos os povos". A cada um, nosso mais carinhoso afeto pela dedicação para com nossos jovens.

O que temos para avaliar?
Como tem sido bonito ver o rosto de uma juventude alegre, entusiasmada com a missão, uma juventude que realmente vem vestindo a camisa proposta por Jesus, sublinhada pelo Documento de Aparecida! Foram 16 estados visitados em assessorias para a juventude missionária, onde sempre fui muito bem acolhido. Cada realidade expressada no seu povo me fez perceber a riqueza de uma Igreja que está viva e ficará ainda mais dinâmica com uma juventude comprometida não só com sua paróquia, mas com o mundo.

Assim, sabemos que sempre temos muito a crescer, muito a dar, sabemos que por mais que fazemos a Boa Nova chegar, sempre é preciso dar um pouco mais. Não podemos correr o risco de sentir que já fizemos a nossa parte.

Lembro-me daquele padre que na paróquia em que trabalhava não deixava ninguém sentar nos primeiros bancos e sempre ficavam pessoas em pé na igreja cheia. Certo dia ele foi interrogado por um paroquiano sobre o motivo dos bancos vazios. O padre respondeu: os primeiros bancos vazios são para quando eu vir a igreja completamente cheia, não me acomodar e lembrar que ainda tenho muitos paroquianos que não estão dentro dela.

Da mesma forma, ao olhar este ano que passou, foram várias conquistas na evangelização da juventude, mas ainda temos muito que fazer. Assim, queremos avaliar onde tivemos mais dificuldades e propor meios e soluções para alcançar os jovens que estão mais distantes de Jesus Cristo.

Planejar para quê?
Sabemos que o sucesso no caminho depende muito de uma boa organização e um planejamento bem elaborado. Assim, diante dos desafios e das dificuldades encontradas em 2011 queremos traçar metas e meios para 2012 e já rascunhar algumas propostas para 2013, uma vez que estamos caminhando para a Jornada Mundial da Juventude no Brasil.

Portanto, convocamos toda a JM para se unir a nós na IV Assembleia Nacional da Propagação da Fé e Juventude Missionária a realizar-se entre os dias 15 e 18 de dezembro, na sede nacional das POM em Brasília, DF, onde reuniremos a realidade de toda JM do país.

Marcelo Gualberto Monteiro
Secretário Nacional da Pontifício Obra Propagação da Fé.
Publicado na Revista Missões - Dezembro 2011

Nenhum comentário: