quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Encontro Missionário em São Paulo discute Missão e Comunicação



O Conselho Missionário do Regional Sul 1 da CNBB - estado de São Paulo, realizou no final de semana de 2 a 4 de setembro, no Centro de Formação para o Apostolado de Santos (CEFAS) - Casa de Retiro Dom David Picão, na cidade de Santos, seu 31º Encontro. O tema de estudo este ano foi "Missão e Comunicação", abordado em três etapas: o ser humano como ser comunicacional; espiritualidade e teologia da comunicação; processos e meios de comunicação.

Um momento de oração com a acolhida da imagem de Nossa Senhora Aparecida que havia peregrinado pelas paróquias da Sub Região Pastoral SP2, abriu os trabalhos já na noite da sexta-feira. Dom Jacyr Braido, bispo de Santos, dom Airton José da Silva, presidente da Sub Região Pastoral SP2 e dom Vicente da Silva, bispo de Jundiaí e presidente do COMIRE Regional Sul 1, deram as boas vindas e dirigiram palavras de apoio aos 140 participantes que representavam Conselhos Missionários Diocesanos, Infância e Adolescência Missionária, Juventude Missionária e diversos organismos eclesiais, de 34 das 41 dioceses presentes, do estado de São Paulo.

Robson e Renata Ferreira, coordenadores do COMIRE, vieram de Franca com seus seis filhos. "Para trabalhar na Missão é preciso ter coração, pois as dificuldades são muitas. Apesar de tudo é isso que torna a vida missionária bonita igual à flor", disse Robson ao explicar que o objetivo dos encontros anuais é reforçar a articulação e a animação missionária das dioceses paulistas.

A missa celebrada na manhã do sábado, 3, memória de São Gregório Magno, foi presidida por dom Vicente. "O missionário é aquele que caminha com o Evangelho na mão, sempre anunciando", sublinhou o bispo maltês. "A Palavra é primordial na Missão. Nós não pregamos a nós mesmos, as nossas ideias, mas Cristo Jesus, sempre", continuou o presidente do COMIRE, lembrando o Apóstolo Paulo. "Ser chamado para servir é um ministério e não um privilégio". Devemos anunciar sempre com "humildade, simplicidade e alegria no coração", destacou.

Na principal conferência do dia, o missionário claretiano, padre José Alem, refletiu sobre o fenômeno da comunicação humana, sua espiritualidade e teologia. "A boa comunicação é vital a qualquer pessoa e instituição, mas antes de tudo, é preciso entender melhor o seu sentido e a sua importância", argumentou. Segundo padre José Alem, para que haja uma boa comunicação é necessário "empatia, determinação, convicção, credibilidade, eficiência e eficácia". Para o professor, "comunicar é um elemento natural do ser humano; viver é comunicar, a vida é um processo permanente de comunicação. Todo comportamento é comunicação. É impossível não comunicar, e a comunicação é para criar comunhão", ponderou padre Alem.

Coordenado pelos padres Pedro Facci, diretor da revista "Mundo e Missão" e Jaime C. Patias da revista "Missões", um painel discutiu processos e meios de comunicação a serviço da evangelização. "Estamos vivendo uma mudança de época e percebe-se a necessidade de uma nova ação missionária. As Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da CNBB apontam como urgência, a necessidade de uma Igreja em estado permanente de missão", afirmou padre Facci, pedindo maior empenho na divulgação das revistas missionárias. Dos trabalhos em grupo surgiu uma lista de propostas que foram assim sintetizadas: implantação dos Conselhos Missionários Paroquiais - COMIPAS; divulgação das revistas e mídia digital missionária; formação nos diversos níveis e âmbitos; e maior utilização dos meios de comunicação nas paróquias e dioceses. Valesca Montenegro partilhou sua experiência como jornalista na revista "Mundo e Missão" e o jovem Rodrigo Piatezzi falou sobre a criação do blog Garotada Missionária (http://garotadamissionaria.blogspot.com) como ferramenta de divulgação e articulação da Infância e Adolescência Missionária - IAM. Rodrigo falou também sobre a sua participação na Jornada Mundial da Juventude realizada em Madri na Espanha.

A celebração de encerramento e envio aconteceu no domingo, 4, na sede do clube Ilha Porchat, em São Vicente. Na homilia, dom Jacyr Braido explicou que, "a missão não é um enfeite, mas fazer aquilo que Deus nos pede. Nela mostramos nossa capacidade de sair de nós mesmos. O maior compromisso deve ser com o amor e o serviço". Apontando para o mar, num dia ensolarado com muita gente na praia, o bispo de Santos lançou um convite: "vocês peguem as barcas e vão para a missão", reforçando assim a importância da missão além-fronteiras.

Ponto alto da celebração foi o envio da irmã Eliane Maria Assis Armoa, das missionárias da Imaculada, para a missão na Guiné Bissau, África. A manhã contou ainda com o testemunho do padre Wellington Alves, missionário comboniano que trabalhou durante nove anos no Sudão do Sul, hoje o mais novo país do mundo. "Os longos anos de guerra e suas consequências não conseguiram tirar do povo a alegria de viver, externada nas danças e celebrações", relatou padre Wellington.

Apresentações do contador de histórias Alexandre Camilo Gonçalves e do coral ecumênico de Santos encerraram a programação do encontro. A próxima edição será realizada em agosto de 2012, na cidade de Jundiaí, SP.

Fonte: Comunicação - COMIRE Sul 1

Nenhum comentário: