terça-feira, 20 de setembro de 2011

Assim caminha a dimensão missionária da Igreja no Brasil



O assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Missionária e Cooperação Intereclesial da CNBB, padre José Altevir da Silva, ficará mais quatro anos na função. Sobre esse novo período que se inicia, ele afirmou em entrevista à assessoria de imprensa das Pontifícias Obras Missionárias (POM) que a Comissão já começa a se organizar para eventos como o Cominão, do Conselho Missionário Nacional que acontecerá no próximo mês de novembro, na sede das Pontifícias Obras Missionárias (POM) em Brasília.

A Comissão também se prepara para o 3º Congresso Missionário Nacional, a se realizar em Palmas (TO) em julho de 2012. De acordo com Altevir, da mesma forma que nos últimos anos, a CNBB procura desenvolver a dimensão missionária a partir daquilo que está estabelecido nas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE) e no Documento de Aparecida (DAp).

"Vamos continuar dando o mesmo enfoque que vínhamos trabalhando no último período de forma que a Igreja toda tenha consciência do seu batismo, e a verdadeira convicção do que de fato significa ser discípulo-missionário de Jesus Cristo. Sem esquecer que a Comissão Missionária existe para manter viva a memória da missão além-fronteiras no seio da Igreja”, afirmou o assessor.

Comissão para a Missão Continental
Houve mudanças também na Comissão para a Missão Continental da CNBB. Segundo padre Altevir, ela já era uma comissão, mas, a partir de agora, deverá ter um assessor em tempo integral e dar continuidade à proposta do Documento de Aparecida (DAp). “Estimular a formação missionária nos Regionais, nas dioceses, paróquias e comunidades, colaborar na divulgação das iniciativas locais e regionais da missão continental, de maneira que possam ganhar visibilidade e fomentar outras atividades, como também articular as propostas das diversas comissões da CNBB e manter contato com o Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) no que diz respeito à missão continental”, sublinhou.

A Comissão para a Missão Continental está organizada agora da seguinte maneira: dom Adriano Ciocca, bispo de Floresta (PE), é o presidente; dom Jaime Kohl, bispo de Osório (RS) e dom José Negri, da diocese de Blumenau (SC) são os membros.

Padre Altevir também comentou a primeira urgência das novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil: “Igreja em estado permanente de missão”. De acordo com ele, a disposição da urgência no documento reflete a importância que a Igreja dá a essa dimensão, por ser essa sua essência primeira. “Para que as DGAE não se tornem inoperante, a Igreja deve ir além das Diretrizes. A Comissão para a Ação Missionária existe para manter viva a articulação e animação missionária, sempre apontando para a dimensão além-fronteiras e ad gentes da missão na Igreja e da Igreja”, destacou Altevir. Questionado sobre o que significa estado permanente de missão, ele afirmou que “é a urgência de pensar estruturas pastorais que favoreçam a realização da atual consciência missionária”. Completou destacando que “esta deve impregnar todas as estruturas”.

Para que a dimensão missionária realmente tenha um trabalho importante para a vida da Igreja é preciso fazer dela um eixo central visitado por todas as atividades pastorais, conforme explicou o assessor. “Não se trata de conceber a atitude missionária ao lado de outros serviços ou atividades, mas de dar a tudo que se faz um sentido missionário, estabelecendo, neste conjunto de atividades desenvolvidas, algumas urgências que ajudem todos os batizados a efetivamente se reconhecerem como missionários”, frisou.

Experiência à frente da Comissão Missionária
Um tempo de aprendizado”. Foi assim que definiu os primeiros quatro anos à frente da Comissão Episcopal para a Animação Missionária, padre José Altevir. Ele disse ainda que “muito favoreceu ao exercício da missão de assessor da Comissão, pois ninguém se prepara para a missão fora da missão, assim como a Igreja não é aquela que envia, mas a verdadeira Igreja é aquela que é enviada”.

Sobre a secretaria executiva do Comina, a qual ele ainda ocupa a função de secretário, os encaminhamentos sobre o futuro do Conselho deverão ser discutidos na reunião de novembro, na sede nacional das POM, em Brasília. A escolha do secretário do Comina acontece através de eleição durante a assembleia eletiva por aqueles que têm direito a voto. Da Assembleia fazem parte representantes de organismos, instituições, congregações missionárias.

FONTE: POM - www.pom.org.br

Nenhum comentário: