segunda-feira, 16 de maio de 2011

VATICANO - Assembleia Geral das POM: transformar a diminuição dos recursos econômicos num processo de formação, disse o secretário-geral da Pontifícia Obra da Propagação da Fé


No ano passado, o fundo disponível diminuiu, e espera-se que esta tendência continue, não obstante o compromisso e trabalho criativo das direções nacionais para garantir a mesma contribuição e a crise econômica que se prolonga. É esta a observação global expressa por Pe. Timothy Lehane Barrett, SVD, Secretário-Geral da Sociedade da Pontifícia Obra de Propagação da Fé (POPF), em seu pronunciamento na Assembleia Geral Anual, das Pontifícias Obras Missionárias, realizada em Roma.

Pe. Lehane destacou outra tendência: aumenta a contribuição das "jovens Igrejas" e a diminuição constante das Igrejas de antiga cristandade. Esta situação, que o obrigou a limitar o número de projetos apoiados, ao mesmo tempo proporciona uma oportunidade de rever muitas coisas, tanto no âmbito nacional quanto internacional, e planejar estratégias adequadas "para restaurar a consciência e o sentido do apelo missionário feito pela Igreja". "A diminuição de nossas disponibilidades financeiras - disse o secretário-geral da POPF - pode ser usada para melhorar a animação missionária em nossas Igrejas locais, e se converterá num processo de formação".


Em janeiro de 2012, vamos comemorar os 150 anos da morte de Pauline Jaricot, fundadora da POPF, que começou com os pobres, a Associação para a Propagação da Fé numa época difícil para a França. Ainda hoje vivemos momentos difíceis, disse Pe. Lehane, mas não por isso temos que parar de trabalhar para provocar uma maior consciência missionária que seja capaz de responder às necessidades da Igreja universal.

FONTE: Agência Fides - 12/05/2011
Pe. Lehane sublinhou também a importância de desenvolver uma cooperação mais estreita para colocar em prática as diretrizes e critérios adotados pelas Assembleias Gerais: a colaboração no âmbito de Secretariado Internacional, de Diretores Nacionais, de bispos e responsáveis de projetos, de institutos e congregações religiosas. De particular importância é o relacionamento com os diretores diocesanos que são "o motor e os motivadores da animação e da formação, e promovem o diálogo com os nossos colaboradores nas igrejas locais". Para formar a consciência missionária com a conseqüente obrigação batesimal de cada fiel de ajudar na missão da Igreja, desempenham um papel decisivo os meios de comunicação: "devemos usar a mídia para evangelizar através do nosso sentimento missionário, e para proclamar através das ondas, que cada um de nós tem a responsabilidade de apoiar o trabalho de evangelização da Igreja" .

Nenhum comentário: