domingo, 1 de maio de 2011

Beato João Paulo II - “O missionário da Juventude”


Hoje, 01 de maio, onde a Igreja celebra a Festa da Misericórdia e o calendário civil recorda todos os trabalhadores queremos nos alegrar com mais um beato que para nós jovens teve uma influência muito grande, uma vez que vivemos uma grande parte de nossa vida sob o seu pastoreio.

Tenho visto e lido várias coisas sobre o papa João Paulo II conhecido por nós brasileiros como “João de Deus” por ocasião de sua terceira visita ao Brasil em 1997. Assim quis também tecer alguma palavras sobre este homem que conseguiu unir Alegria, jovialidade, justiça e missão.

Em carta por ocasião de sua Beatificação a CNBB manifesta o apreço que tem por João Paulo II “...Foi um papa missionário. Numerosas viagens apostólicas marcaram seu pontificado e incentivaram, na Igreja, o ardor missionário e o diálogo com as culturas. No Grande Jubileu conclamou e encorajou a Igreja a entrar no terceiro milênio cristão, “lançando as redes em águas mais profundas”. Afirmou e promoveu a dignidade da mulher; ampliou o ensino Social da Igreja e confirmou que a promoção humana é parte integrante da evangelização. Valorizou os meios de comunicação social a serviço do Evangelho. A todos cativou pelo seu afeto e sensibilidade humana; crianças, jovens, pobres, doentes, encarcerados e trabalhadores foram seus preferidos”.

João Paulo II sempre acreditou nos jovens chamando-nos a uma participação cristã, afirmando ser a juventude as futuras testemunhas da palavra e do amor de Deus. Acreditava de tal forma nos jovens que anunciou em 1984 o jubileu dos jovens, que consolidaria na Jornada Mundial da Juventude, a qual passa a ser a partir de beato seu padroeiro.

Ele deu um grande alavancar missionário com a Encíclica Redemptoris missio sobre a Validade permanente do Mandato Missionário “A distancia de vinte e cinco anos da conclusão do Concílio e da publicação do Decreto sobre a actividade missionária Ad gentes, a quinze anos da Exortação Apostólica Evangelii Nuntiandi de Paulo VI, desejo convidar a Igreja a um renovado empenhamento missionário, dando, neste assunto, continuação ao Magistério dos meus predecessores. O presente Documento tem uma finalidade interna: a renovação da fé e da vida cristã. De facto, a missão renova a Igreja, revigora a sua fé e identidade, dá-lhe novo entusiasmo e novas motivações. É dando a fé que ela se fortalece! A nova evangelização dos povos cristãos também encontrará inspiração e apoio, no empenho pela missão universal”.

Por esta consciência missionária JP II fez de seu pontificado uma peregrinação que o levou a diversos lugares com um único objetivo: fazer Jesus conhecido por Maria.

Seu pontificado é o terceiro mais longo da história da Igreja; fez 104 viagens pelo mundo, nas quais percorreu 1,2 milhão de quilômetros; visitou 697 cidades em 129 países, onde pronunciou 2.415 discursos; reuniu-se com 703 chefes de Estado e recebeu em audiência 228 primeiros-ministros; no total, 16,8 milhões de fiéis assistiram a suas 1.070 audiências públicas; publicou 14 encíclicas, 14 exortações apostólicas, 42 cartas apostólicas, 11 constituições apostólicas e 28 motu proprios (documentos sobre questões do governo da Igreja); escreveu quatro livros durante o pontificado; presidiu 139 cerimônias de beatificação e proclamou 1.338 beatos; presidiu 50 cerimônias de canonização com 482 santos; convocou nove consistórios para a nomeação de 232 cardeais; ordenou 321 bispos e 2.125 sacerdotes; celebrou seis reuniões plenárias do colégio cardinalício e sete sínodos de bispos, um deles extraordinário; administrou 1.378 batismos e 1.595 confirmações.

Assim, atraiu milhões de jovens. No ano 2000, perplexos com a multidão de Jovens reunidas na Praça São Pedro por ocasião do Jubileu do ano 2000 e da jornada mundial da juventude em Roma, disseram a ele: “De onde vem este tanto de Jovens"? Ele respondeu, "eu fui vê-los, agora ele vieram me ver", e sorriu.

Simpático, jovial e alegre, João Paulo II trouxe muitos jovens para Igreja, jovens afastados, por sua simplicidade e proximidade com que anunciava Jesus ele conquistava a juventude e atraia a Cristo.

Assim, podemos com certeza dizer que João Paulo II é o missionário da Juventude, queremos rogar a Deus por sua intercessão para que a nossa Juventude não tenha medo nem vergonha de anunciar o Cristo.

Ó Deus, rico de misericórdia, que escolhestes o beato João Paulo II para governar a Vossa Igreja como papa, concedei-nos que, instruídos pelos seus ensinamentos, possamos abrir confiadamente os nossos corações à graça salvífica de Cristo, único Redentor do homem. Ele que convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo, por todos os séculos dos séculos.

Pe. Marcelo Gualberto Monteiro
Sec. Nac. da POPF e JM

Nenhum comentário: