sexta-feira, 19 de novembro de 2010

As Gotinhas Missionárias dos Jovens

Nos últimos dias, relendo as Mensagens dos Papas para os Dia Mundial das Missões, em vista de uma futuros trabalhos para crianças, adolescentes e jovens. E em várias delas, escritas por João Paulo II, o Papa convoca os jovens para dar sua vida a Cristo, levando-O ás imensas multidões que ainda hoje não o conhecem. João Paulo II confiava na disponibilidade dos jovens e em sua capacidade de aceitar desafios. Por isso eram freqüentes os seus apelos para que os jovens deixassem tudo e se dispusessem a seguir Jesus como missionários.

E é bonito a gente notar como os jovens gostam e aceitam desafios. Alguns organismos ligados à CNBB juntamente com realidades de nosso país abraçaram iniciativas de projetos ad gentes em águas mais profundas tais como Moçambique, Haiti, Guiné-Bissau e Timor Leste. Vale lembrar também que outros estão em fase embrionária e servem como modelo para nossos jovens. Como é emocionante ver a dedicação destes jovens à missão, andando o dia inteiro no sol ou na chuva, hospedando-se muitas vezes em casas simples, sem o conforto que tinham nas suas próprias casas, mas felizes em estar em missão. A maioria destes jovens que participaram destas missões continuam engajada em suas comunidades de origem. Alguns se dispuseram a permanecer pelo menos um ano (houve quem ficasse bem mais) a serviço da Igreja em alguns destes lugares, bem longe de suas casas e famílias. Alguns descobriram sua vocação sacerdotal (inclusive já tendo recebido o sacramento da Ordem) ou religiosa, algumas meninas querem ser leigas consagradas a serviço da missão. Frutos da disponibilidade, da doação juvenil.

Em minhas viagens a serviço das Pontifícias Obras Missionárias tenho encontrado muitos jovens assessores das Obras que também querem dedicar sua vida à missão, exercendo profissões como médicos, professores, enfermeiros, recreadores, psicólogos, advogados, etc, etc. Exercerão profissões comuns, mas não por dinheiro: por Deus. Sonham em trabalhar para Jesus. Desejam dedicar o melhor de si para que o Reino de Deus se construa entre nós, para que pelo menos alguns destes milhões de seres humanos que ainda não conhecem Jesus possam ter um primeiro contato com Ele.

Têm multiplicado com muita força em todo Brasil os grupos de Juventude Missionária, ligados ás Pontifícias Obras Missionárias e como uma seqüência natural da Infância e Adolescência Missionária. Alguns representantes do Brasil participaram de congressos missionários nacionais e internacionais. Como fruto destas iniciativas já surgem projetos idealizados pelos próprios jovens que querem renunciar inicialmente suas férias de trabalho, faculdade e futuramente quiçá surgirão experiências mais longas.

Por isso João Paulo II acreditava tanto nos jovens. Eles são a esperança da Igreja e da humanidade.

Assim como o Papa, também faço o desafio: jovens, disponham-se à missão. Tenham a coragem de doar sua vida para Jesus. Como disse Bento XVI, “Ele não tira nada de vocês. Só os enriquece”. Ainda há muito o que fazer. A messe está madura, faltam os semeadores. Você não seria um destes que está faltando? Então, o que espera? Ele te chama para multiplicar as gotinhas missionárias.

Pe. André Luiz de Negreiros – Secretário Nacional da Pontifícia Obra da Propagação da Fé e Juventude Missionária.

Nenhum comentário: