quinta-feira, 10 de junho de 2010

Namoro, Noivado e Casamento



Este artigo foi escrito baseado na experiência vivida por nós como casal, e é com muito prazer e carinho que compartilhamos nossos pensamentos e vivências.

Conhecer o futuro marido ou a futura esposa requer seriedade e responsabilidade, é como subir uma escada, degrau por degrau sem pular etapas, não se deixando levar pelo egoísmo ou ambição. Podemos comparar esta fase a quando éramos crianças querendo ser adultos, e hoje adultos querendo voltar a ser criança.

Muitas pessoas nunca estão satisfeitas, querem sempre mais e mais, como uma criança sem regras que faz birra pelo brinquedo na prateleira. Essa ambição gera um transtorno que afeta a vida como um todo. A ambição é favorável quando usamos para o bem comum, por exemplo, no ambiente de trabalho quando dosada corretamente, respeitando o horário e não passando por cima da hierarquia ou dos colegas. A ambição quando se torna doentia nos faz deixar de perceber Deus verdadeiramente presente ao nosso redor, na natureza, nas palavras ou em nossa família, e acabamos deixando em segundo plano tudo isso, incluindo o namoro. O tempo deve ser respeitado, Existe um tempo para cada coisa (Eclesiastes 3:1-8).

Podemos aplicar essa analogia ao namoro: conhecer alguém por apenas status social não deixa de ser uma forma de ambição negativa: olhar para o homem ou mulher como olhar para uma linda roupa num shopping, ir em busca do belo por sua aparência, corpo, poder aquisitivo, ser apenas fútil, querer ter, e mostrar que é poderoso ou poderosa para a sociedade, sem pensar num objetivo real de vida familiar. Começar um namoro sem um propósito, respeito e seriedade resultará num possível casamento sem amor e sem felicidade. Sendo assim, quando se deseja um casamento duradouro, deve-se cultivar e demonstrar o amor não apenas com palavras, mas com atitudes que atestem este sentimento.


Namoro
O namoro é um tempo onde conhecemos mais a pessoa por dentro do que por fora, onde compartilhamos experiências de vida, carinho, e principalmente respeito. O respeito gera amor, que é muito diferente da paixão. Você já disse para alguém ou já ouviu a expressão "Estou apaixonado(a)"? Nesta frase pode existir algo lindo ou algo abominável, pois quando perdemos o chão perdemos a sabedoria, deixamos nos levar pelos impulsos e isso não é nada bom, aceitar atitudes sem ter razão por apenas um sorriso, concordar com situações inconvenientes para ouvir palavras doces, e aos poucos deixar a paixão nos conduzir para um abismo, não é salutar. "Quando o corpo impera, a razão enfraquece, o espírito agoniza, e o amor perece". Anular-se para o outro não é amor, e pior que isso é deixar o companheiro(a) se anular por nós, isso é uma forma de egoísmo. O resultado de tudo isso se dará no futuro quando percebermos que estamos passando por grandes problemas e julgamos o companheiro pela nossa vida infeliz, nos perguntando: quem estará errado nessa situação? Não existe uma resposta fechada para esta questão, mas sim a descoberta de que o "amor" era apenas uma "paixão" que terminou com o desgaste natural do tempo ou com o fato de não conhecer realmente a pessoa ao nosso lado.

"O amor é paciente, é bondoso; o amor não arde em ciúmes, não se orgulha, não é soberbo, não se porta com indecência, não busca seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal. Não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade; tudo tolera, tudo crê, tudo espera, tudo suporta". (1 Coríntios 13:4-7)


Noivado
O noivado é uma etapa do nosso relacionamento quando assumimos que estamos capacitados para uma vida a dois. Em alguns casos acontece por capricho ou pressão: o sonho de casar, vestir aquele lindo vestido de noiva que acaba passando por cima de qualquer dificuldade, afetiva ou financeira pelo simples desejo pessoal, a realização de um sonho, porém a ansiedade acaba jogando tudo por água abaixo; o homem sem ter o sonho de vestir um lindo fraque, mas querendo estar junto com sua esposa, dormir e acordar juntos, achando que acabará com todos os problemas que havia no namoro... Ambos acabam metendo os pés pelas mãos.

Agora é tempo de refletir toda nossa experiência do namoro, mas não para desistir e sim passar por mais uma etapa. O diálogo é o ponto fundamental para rever todo o tempo de namoro, as pendências, tudo que precisa ser consertado, pois um casamento não resolverá os nossos problemas; isso deve ser feito com propriedade, maturidade e amor.

Observamos que a cada ano que passa a família está sendo diluída com separações, brigas, imoralidade, falta amor e de Deus no coração... E isso se dá pelas brechas que deixamos no dia a dia, com a educação de nossos filhos, e a nossa própria educação. Quantas vezes nos deparamos com pais que discutem, brigam e às vezes se agridem na frente dos filhos, gerando inconscientemente uma descrença no casamento, comprometendo a vida adulta da criança perante o seu objetivo de vida a dois. Isso é grave, mas o casal não se dá conta, colaborando com o divisor (Maligno) que cada dia entra nos lares para destruir a raiz da sociedade, a família. "Vigiai e orai para que não entreis em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca." (Mateus 26, 41)


PAIXÃO:
1- A paixão romântica pode surgir diferente, como o raio corta o céu.
2- A paixão romântica acontece por você achar alguém o máximo, sem, no entanto, conhecer suas qualidades ou defeitos.
3- A paixão, na verdade, vê a outra pessoa como um meio de se conseguir alguma coisa: segurança, carinho, sexo etc
4- É possível apaixonar-se por duas ou mais pessoas ao mesmo tempo
5- Uma pessoa apaixonada "vive nas nuvens", fora da realidade
6- Para o apaixonado, o visual da outra pessoa é fundamental
7- A paixão aprecia estar com a outra pessoa pela excitação sexual que ela provoca
8- Uma pessoa apaixonada usa "máscaras" para agradar sempre e não decepcionar o outro
9- As afinidades nem sempre são fortes e definitivas. A atração é mais física do que emocional e intelectual
10- Os pais acham que, antes de pensar em algo mais sério, é preciso dar mais tempo.


AMOR:
1- O amor cresce devagar, como uma árvore
2- O amor continua crescendo mesmo depois de perceber que a outra pessoa dá "suas mancadas"
3- O amor está interessado no bem-estar e felicidade da outra pessoa
4- O amor se dedica exclusivamente a uma só pessoa
5- O amor sonha, mas sem exageros. Sabe equilibrar os sonhos com a realidade
6- Para quem ama, o relacionamento total é mais importante do que a atração física
7- O amor gosta de estar com a outra pessoa por amizade, companheirismo, carinho.
8- O amor é o que é. Não tem medo de mostrar falhas e virtudes
9- Há muita afinidade. Interesses, alvos, valores, atividades, ou mesmo só uma boa conversa
10- Os pais apreciam a pessoa com quem se está namorando e incentivam para que se conheçam melhor.

Cleber P. Pires e Mônica C. L. Pires

Fonte: Revista Missões

Nenhum comentário: