terça-feira, 18 de maio de 2010

VATICANO - Novos caminhos para uma eficaz promoção missionária: aberta a Assembleia Geral Anual das Pontifícias Obras Missionárias

A construção da comunhão eclesial è a chave da missão”: é este o título da Assembleia Internacional das Pontifícias Obras Missionárias 2010 que teve início em Roma. Participam 118 Diretores Nacionais das Pontifícias Obras Missionárias (POM) provenientes dos cinco continentes, que permanecerão em Roma até 21 de maio, quando concluirão os trabalhos com a Missa na Praça São Pedro com a audiência do Santo Padre Bento XVI.

Quem abriu os trabalhos da sessão pastoral da Assembleia – que se realiza anualmente e fez um balanço das atividades e perspectivas das POM foi Dom Piergiuseppe Vacchelli, Secretário Adjunto da Congregação para a Evangelização dos Povos das POM. “Como em cada virada histórica enfrentamos transformações qualitativas da sociedade, que especialmente no Ocidente está construindo a sua cultura prescindindo de Deus e de Cristo” – ressaltou o presidente, acrescentando que “a crise econômica criou massas de desempregados também nos países industrializados”. Tais fenômenos “influem sobre o trabalho das POM e requer uma reflexão séria para continuar um trabalho eficaz de promoção missionária” – disse Dom Vacchelli.

O Arcebispo, entrando nas questões que toam as POM, se deteve sobre a natureza do “Fundo de Solidariedade Universal” que “é como o ABC das POM” – disse, “sem o qual as POM não teria mais razão de ser”, convidando os presentes a seguirem sempre critérios de “transparência, responsabilidade, coerência, senso de justiça” na gestão das ofertas. “Como Assembleia – acrescentou – devemos encontrar a coragem de repensar o significado eclesial, as modalidades e a política de distribuição das ofertas no contexto de evangelização hoje, especialmente de uma Igreja local inculturada” – sublinhou o prelado. A assembleia discutirá também sobre as possíveis variações no Estatuto das POM e sobre a atenção a ser dada à “Domus Missionalis”, realidade que administra os colégios internacionais, presentes em Roma, lugares de formação acadêmica e espiritual para seminaristas e catequistas do mundo inteiro, futuros líderes das Igrejas locais. “Gostaria que fossem uma voz profética e carismática” – concluiu Dom Vacchelli, desejando bom trabalho aos participantes.

Nas intervenções sucessivas na sala, os Diretores Nacionais das POM evidenciaram dois problemas fundamentais: definir melhor os critérios com os quais estabelecer se uma Igreja local ou uma diocese possa ser destinatária de subsídios financeiros das POM; revitalizar a animação e a espiritualidade missionária, também nos Bispos: obra, esta que poderá dar frutos na sensibilização missionária de todos os fiéis.

Na segunda intervenção da sessão pastoral, Pe. Timothy Lehane, Secretário General da Pontifícia Obra para a Propagação da Fé (POPF), delineou a espiritualidade e a vida de Pauline Jaricot, fundadora da POPF, atualizando a mensagem e recordando aos presentes que voltar às raízes e olhar aos fundadores das quatro POM é uma maneira certa para regenerar o espírito e o ardor missionário de cada um.

FONTE: Agência Fides - 17/05/2010

Um comentário:

Diego Rêgo disse...

Réé! to gostando e rezando por eles! tomara que se dÊ uma ênfase maior na formação dos seminaristas! e nas lideranças das dioceses, pois eu sou vocacionado do Seminário diocesano akiii, e to morrendo de medo de ao ingressar no seminário, tenha que deixar as atividades das POM!

Pax! ;D